Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



O ataque dos vampiros em pó

por Nhex, Domingo, 29.09.13

 Reza a lenda que algures no Universo existe uma estrela que conta histórias sobre gnomos em repartições de finanças, mas não é disso que vamos aqui falar hoje. Não, nós vamos aqui falar sobre uma realidade encontrada no quadrante 43 das ilhas das Berlengas, isto fica mais ou menos entre Freixo De Espada à Cinta e Creixomil, onde uma antiga ceita de zebras andaluzes praticam rituais de protecção e confecção de vampiros em pó. Já aqui tivemos um post sobre um vampiro, mas não é da mesma espécie, esse era "vampiris anormalis", estes são "vampiris puffinis".

 Bem, continuando... tudo começou quando a zebra alfa se deparou com uma lata de leite condensado do LIDL e pensou que aquilo fosse só mais um daqueles "pichebeques" com que o ser humano gosta de decorar a Natureza. Mas eis que afinal não era, era só uma lata de leite condensado, o pior veio a seguir quando a zebra, chamemo-lhe de... vá, Cantiflas (isto porque o nome real não pode ser revelado) decidiu comer um  pedacito de erva e foi aí que sentiu uma qualquer reacção alérgica e espirrou, desencadeando o processo de reactivação de um vampiro em pó. Isto tudo porque para o vampiro passar do estado pósoso para o estado sólido, basta juntar água.

 Ora como seria isto possível? Na verdade não é dificil, o que acontece é que normalmente este tipo de vampiros ou habita em grandes altitudes ou então em urnas, este calhou de estar ali a passar e ao levar com a expectoração da zebra "pimba!" reapareceu. O vampiro graças a poderes cósmicos e cenas que tal, tomou controlo da mente do Cantiflas e decidiu que iria escravizar todo um cardume de zebras com um único propósito, ressuscitar todos os vampiros em pó possíveis. Então, após décadas e décadas de pesquisa, conseguiram ir encontrando um a um estes criminosos do além.

 Após este autêntico exército estar reunido, começaram os ataques. Aldeias arderam, nações cairam. Pandas polares ficaram desalojados e inclusivé a redacção deste blog foi ameaçada, o que vale é que isto é virtual, senão quem sabe o que aconteceria... Nada parecia parar os sucessivos ataques até que chegaram à frutaria da dona Alzira e finalmente encontraram o que queriam, abacaxis. O abacaxi é a base da alimentação destes senhores e era só disso que eles precisavam... Após donativos de cerca de alguns euros todos os crimes foram perdoados e foi ainda permitido a este grupo a criação de uma fábrica de abacaxi enlatado, que deu muito emprego ali na zona.

 

 

Não lhe juntem água.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Queria agradecer ao Sr. Spock a ajuda que me deu na pesquisa deste artigo

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)